3 coisas que o vendedor nunca diz sobre orquídeas

3 coisas que o vendedor nunca diz sobre orquídeas
Carol Costa
©Carol Costa/Minhas Plantas
©Carol Costa/Minhas Plantas

Orquídeas fazem parte da maior família floral do mundo, com mais de 35 mil espécies espalhadas por todos os continentes – exceto a Antártida. Algumas são de clima quente, outras de lugares frios, umas preferem viver sobre as árvores, outras se contentam com um quinhão de terra adubada.

De fato, essa variedade botânica pode dificultar a vida dos orquidófilos iniciantes, mas isso não justifica o monte de informações desencontradas, superficiais e até erradas que recebemos em muitas floriculturas. Aqui vão três dicas fundamentais para você não se perder no blábláblá do vendedor (há muitas outras orientações no site Minhas Plantas, especialmente nas abas TV e Dúvidas).

1. Orquídeas morrem mais de sede do que afogadas

Nos meus cursos de orquídeas para iniciantes, há um momento que arranca “oh!” dos alunos: é quando coloco o vaso embaixo da pia e encharco a planta toda, inclusive as folhas, até que o vaso de barro tenha ficado escuro de tão molhado. Se você regar sua planta assim duas vezes por semana, verá que ela ficará mais bonita e cheia de brotos.

2. Seu vaso provavelmente está em local escuro demais

Orquídea que não dá flor há muitos anos e está com a folhagem bonita só precisa de uma coisa: mais luz. Eventualmente, até sol. Foi isso mesmo que você leu: s-o-l. O sol da manhã, aquele fraquinho que a gente leva as crianças na praia, faz bem para quase todas as espécies de orquídeas. A mesa da sala pode até ser perfeita para enfeitar com um vaso florido, mas ele deve ficar ali só temporariamente. Acabadas as flores, coloque a planta em local mais iluminado.

3. Sua planta sempre vai ter problemas – e tudo bem

Um dia é lesma, no outro, pulgão, semana passada foi lagarta, no mês que vem vão surgir manchas fúngicas… A lista de problemas em plantas é enorme, mas os orquidófilos control freak acreditam piamente que suas orquídeas precisam ser impecáveis, sem uma pintinha sequer. Se você não pretende virar babá de planta, aqui vão duas verdades: orquídea bem nutrida não fica doente e é capaz de se defender sozinha. Duvida? Repare como na natureza as orquídeas vivem cheias de pintas, mordidas e buracos e, mesmo assim, dão flores de montão.

Gostou e ficou curioso para saber mais dicas de como cuidar de suas orquídeas? Venha fazer o curso de ‘Orquídeas para Iniciantes’ com Carol Costa aqui no viveiro Sabor de Fazenda no dia 20/09 (9h00 – 13h00). Maiores informações, ligue (11) 2631-4915.

Carol Costa é a idealizadora do portal Minhas Plantas, mora num apartamento com o Alexandre, 181 orquídeas, 3 gatos e a Mimosa, sua jabuticabeira. Ela é colunista da BandNews FM e também escreve para o blog Orquídea sem Frescura.
©Carol Costa/ Minhas Plantas
©Carol Costa/ Minhas Plantas

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo

Este post tem 6 comentários

  1. Marcílio

    Oi! Adorei seu post moro em Fortaleza -Ce e cultivo algumas orquídeas no quintal de casa. Rego as minhas abundantemente como você falou pois aqui venta muito e determinadas épocas do ano fica muito seco, mas sempre tenho flores. E quanto às doenças a mesma coisa! Adoraria fazer seu curso! Parabéns pelo trabalho. Abraço!

  2. Simone bombom

    Minha orquídea quando cai água nas folhas elas apodrecem. O que faço?

    1. Olá, Simone. Tudo bom? Olá a falta de sol pode estar causando isto, maneire na regue e coloque ela no sol. Atenciosamente, Gabriela.

  3. Marília Santos Catarino

    Olá, tudo bem?

    Gostei muito das suas dicas e tenho outra dúvida!

    Nasceu um novo broto, que ficou ficou suspenso no ar e as raizes dele estão secando porquê não a terra na mesma altura. Ele está num vaso.
    O que devo fazer? Cortar e fazer um novo caqueiro?

    1. Olá, Marília. Fico feliz que tenha gostado. A Carol Costa é uma parceira nossa aqui no viveiro. Você consegue tirar suas dúvidas através do portal dela: Minhas Plantas. Abraços. Gabriela

Deixe uma resposta