Araruta: o polvilho PANC

Araruta: o polvilho PANC

Por Gabi Pastro

Hoje é dia de falarmos de uma PANC (Planta Alimentícia não Convencional) que é novidade aqui no viveiro: a araruta (Maranta arundinacea; Família botânica: Marantaceae). Ela é uma herbácea alta, perene, de folhas longas e largas, as quais podem lembrar a cúrcuma (Curcuma longa).

Ela forma rizomas (caules subterrâneos) longos, os quais eram muito usados para a fabricação de polvilho. Hoje em dia ele é bem menos comum, porém ainda podemos encontrá-lo raramente em casas especializadas de produtos naturais.

O rizoma possui cerca de 24% de amido e 68% de água, é muita umidade! Seu amido é muito bem digerido pelo organismo humano. Cultivando ela em casa é possível fazer seu próprio polvilho.

Cultive-a em canteiros largos, profundos e que tenham boa drenagem.  Ela gosta de terra rica em matéria orgânica, por isso pode preparar o canteiro com composto orgânico, húmus de minhoca ou esterco curtido. A colheita acontece de 7 a 9 meses após o plantio. Já a reprodução é feita através do próprio rizoma, como fazemos com o gengibre e cúrcuma.

Além de alimentícia, é uma planta linda para se ter ornamentalmente, pois forma cobertura densa e alta, de 60 cm a 1,5 metro de altura.

 

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br

Este post tem um comentário

  1. Ivonil Gonzalez Varela

    Muito bom o artigo.
    Gostaria de receber mais artigos como este pois nos do interior e de outros estados muitas vezes
    ficamos carentes de maiores informações.
    Atte
    Ivonil

Deixe uma resposta