Planejando sua horta: parte I

Planejando sua horta: parte I
Por Gabi Pastro

Na hora de planejar sua horta é importante ter conhecimento dos portes das plantas, pois assim evita-se erros comuns, como o sombreamento de uma planta de sol. Já falamos aqui antes, todas as espécies da horta precisam de sol direto, quanto mais melhor, porém hortelã, salsinha, melissa e coentro toleram um ambiente de meia-sombra também.

Do ponto de vista botânico, podemos separar as plantas em relação ao seu tamanho e crescimento. Basicamente, temos quatro tipos de vegetação:

Arbórea: composta por árvores, as quais possuem tronco lenhoso, o qual se ramifica a uma certa altura do solo, por exemplo o louro (Laurus nobilis).

Arbustiva: formada por arbustos, os quais possuem também tronco lenhoso, porém com ramificação logo acima do solo. Dificilmente ultrapassam os 6 m de altura. Alguns exemplos são os manjericões (Ocimum basilicum) e as lavandas (Lavandulas sp.).

Herbácea: composta pelas ervas, as quais não possuem caule típico (lenhoso) e sim rizoma (caule subterrâneo). Geralmente são rasteiras, como os tomilhos (Thymus vulgare), mas podendo ser de maior porte, como a cúrcuma (Curcuma longa) e o gengibre (Zingiber officinale).

Gramínea: formada por capins, gramas ou relvas, como por exemplo o capim-limão (Cymbopogon citratus) e a citronela (Cymbopogon nardus).

Agora que você disto, é muito mais fácil planejar o jardim! Lembre-se que a face norte é a que recebe mais sol ao longo do ano e que para uma planta não fazer sombra na outra pode-se optar por plantar as mais baixas no leste e as mais altas para oeste.

 

i

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br

Deixe uma resposta