Equinácea (Echinacea angustifolia)

Herbácea medicinal, de crescimento anual, atinge aproximadamente 1 metro de altura. Possui flores compostas, na forma de capítulos. Flores das bordas possuem coloração rosa e são comestíveis.

Imagens ilustrativas, o tamanho e maturidade da muda terá relação com sazonalidade e disponibilidade em estoque. Nossas mudas variam de 10 – 25 cm e, geralmente, não estão em floração.

R$ 18,00

Em estoque

Lista de Desejos Lista de Desejos Lista de Desejos
SKUMV000102 Categorias, ,
Fechar
Informação adicional
Peso 0,450 kg
Dimensões 9 × 10 × 30 cm

 Família: Asteraceae

 Origem: Região Central dos Estados Unidos

 Outros nomes populares: echinacea, coneflower (inglês), narrow-leaved purple coneflower (inglês).

 Características botânicas: planta herbácea, anual e rizomatosa. Atinge em torno de 60 – 80 cm de altura quando adulta. É da mesma família botânica que a calêndula, girassol e camomila e, por conta disso, o que achamos que é uma única flor é na verdade uma inflorescência, ou seja, um conjunto de flores diminutas. Suas inflorescências são bordeadas por estruturas chamadas lígulas, que confundimos e achamos que são pétalas, as quais, na equinácea, possuem coloração púrpura. Após as flores serem polinizadas, são formadas as sementes e a infrutescência (conjunto de frutos contendo sementes) adquire um aspecto parecido ao de ouriço-do-mar, por conta disto em inglês ela é conhecida como planta-ouriço. Suas folhas são laceoladas (formato de lança), rígidas e de textura áspera.

 Cultivo-Solo/Clima: prefere solo levemente seco, aerado e bem drenado. Requer sol pleno, pelo menos 5 horas diárias para produzir flores. Seu cultivo é muito simples e requer poucos cuidados, se plantada em canteiros. Em vasos, não se dá muito bem e requer cuidados mais frequentes.

 Usos medicinais, culinários e/ou ornamentais: folhas e flores são medicinais e usadas na fitoterapia para tratar gripes, resfriados e fortalecer a imunidade, principalmente na mudança de tempo quente para frio. Possui propriedades adaptogênicas. E geralmente é consumida em infusões, extrato alcoólico e até mesmo em capsulas. As lígulas purpuras são comestíveis e podem ser usadas na ornamentação de pratos. No jardim, tem capacidade de atrair abelhas, principalmente as de maiores portes, como mamangabas.

  Partes usadas: flores e folhas.

 

ATENÇÃO: as informações aqui contidas são apenas para interesse didático. Antes de consumir qualquer planta medicinal consulte seu médico ou fitoterapeuta.